Iluminação ideal torna o quarto mais aconchegante

Postado em 15/09 em DECORAÇÃO

Quando pensamos na decoração de um quarto logo nos vem à mente a cama escolhida, o guarda-roupa e a mesa de estudos que vão compor o ambiente. Pensamos também na cor do quarto e no papel de parede escolhido. Porém, tão importante quanto estes itens, é pensar no projeto luminotécnico do lugar. E isso faz mais diferença do que imaginamos em nossa rotina diária.

A iluminação proporciona aconchego ao ambiente e cria um clima acolhedor. E todos esses itens são extremamente importantes para o descanso que o quarto deve nos proporcionar. Tido como o ambiente mais íntimo da casa, não há uma fórmula fixa que dite como o cômodo deve ser iluminado. Isso vai depender do uso que você faz dele, do tamanho do lugar e dos demais itens que compõem a decoração do quarto.

Iluminação valorizando a cabeceira e papel de parede | Projeto assinado pela Chastinet Arquitetura

A iluminação indireta é ideal para garantir o aconchego desse ambiente. Ela é apropriada para a iluminação geral do quarto, pois garante um tom mais uniforme, que se ajusta ao uso que fazemos daquele local. Como obter esse tipo de iluminação? Através das sancas “invertidas”, pendentes, arandelas e luminárias de piso. Assim, o foco das luzes passa a ser o teto e as paredes e ainda dão um tom suave e difuso ao quarto.

Para garantir o clima de aconchego também é recomendado apostar em uma luz quente para os quartos. No mercado, já existe lâmpadas fluorescentes tubulares e compactas, com a temperatura de cor ideal para este cômodo. Isso é importante para que não haja um superaquecimento, o que pode causar desconforto e, consequentemente, atrapalhar o descanso que o cômodo deve proporcionar.

Uma dica na hora de escolher a sua lâmpada é optar por peças mornas, que estão entre 2.700k e 3.000k.

Iluminação destacando o papel de parede, item de iluminação dando um toque especial na decoração (árvore), luminárias em criados mudos | Projeto assinado pela Chastinet Arquitetura

Seguem as dicas

Entendendo como é difícil saber qual o tipo de iluminação ideal para o quarto, o blog Casa Para Viver separou algumas dicas interessantes. Dá uma conferida:

– Utilize iluminação geral indireta, embutida ou de sobrepor. Isso garante um tom uniforme, que se ajusta a qualquer atividade.

– Vai se arriscar na luz direta? Estude bem o posicionamento, para evitar o ofuscamento indesejado.

– Se você mora em um lugar onde faz muito calor, dê preferência para luzes fluorescentes brancas. Mas se está numa região onde o calor não é intenso, então pode usar luzes amarelas, que dão maior sensação de conforto e calor.

– Cúpulas dos abajures apenas em tecidos de cor clara, combinando com algum elemento da decoração ou totalmente neutra.

– Uma alternativa aos abajures é o uso das luminárias presas na parede. Nos quartos pequenos, é uma saída para ganhar espaço e manter a funcionalidade.

– Opte por uma iluminação complementar em áreas de estudo e trabalho. Como assim? Luzes com focos mais direcionados.

– Cuidado com os espelhos. Eles precisam estar na posição correta, aumentando a sensação de espaço e luminosidade.

Espelho retroiluminado na bancada, item de iluminação dando um toque especial na decoração (Globo da bancada), luminárias em criados mudos | Projeto assinado pela Chastinet Arquitetura

Visual Harmônico

Você não precisa usar apenas um tipo de iluminação em todo o quarto. O seu projeto luminotécnico pode combinar diferentes iluminações e manter o clima equilibrado e convidativo. A luz geral precisa iluminar todo o ambiente de forma uniforme. Você pode complementar a luminosidade do lugar optando por pontos de luz indireta. Uma outra dica legal é usar filtros ou lâmpadas de led, mantendo a luz mais suave, sempre com um acendimento independente aos demais pontos luminosos do ambiente.

A iluminação não deve incidir diretamente sobre nenhuma pessoa. No caso dos quartos, então, deve-se evitar uma iluminação direcionada sobre a cama. Você pode optar também pelo uso de um abajur em cima de uma mesa de cabeceira. No caso dos quartos de casal, você pode fazer o uso de dois abajures, assim cada um poderá acender ou apagar o seu separadamente.

Marcenaria com iluminação embutida | Projeto assinado pela Chastinet Arquitetura

O visual harmônico pode ser conseguido ainda com a ajuda de um dimmer. Nesses casos, você pode regular a intensidade da iluminação a depender da atividade que você está fazendo em seu quarto.

Atenção aos detalhes

Para quem tem prateleiras com livros, CDs ou alguma coleção, é possível dar destaque a esses itens e ainda dar uma incrementada no projeto luminotécnico do ambiente. Uma opção que vem se tornando cada vez mais comum é a instalação de fitas de Led na parte interna do móvel, permitindo assim a iluminação homogênea dos nichos e prateleiras.

Outro detalhe que merece atenção são as cortinas. Se o ambiente tiver gesso como fechamento do forro, você pode usar o efeito da luz indireta com uma fluorescente tubular, mangueira luminosa ou fita de LED. Com essas luzes, é possível fazer o efeito conhecido como cortineiro iluminado, que garante um lindo visual para o seu quarto.

Prateleiras iluminadas para quartos | Foto: Pinterest

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe com os amigos em suas redes sociais. Você também pode se inscrever no blog e receber as novidades em primeira mão. Caso tenha uma dúvida sobre arquitetura e decoração, deixe logo abaixo nos comentários. Quem sabe não vira a nossa próxima pauta? Participe!

Sobre o Autor

Redação Casa para Viver">Redacao Casa para Viver